domingo, 17 de março de 2019

O Tesouro Direto e Seus Títulos


Olá jovem investidor, se você ainda não conhece o Tesouro Direto e suas maravilhas (sóquenão) você precisa ler este artigo e os próximos que irei postar aqui no Batendo o Mercado. Neste primeiro artigo colocarei uma breve introdução do que é o Tesouro Direto e no próximo irei colocar uma estratégia de investimentos em títulos públicos que você vai melhorar sua performance como investidor, mas só um pouquinho, afinal não existe almoço grátis.



Neste Artigo Você Vai Encontrar

  • O Que é O Tesouro Direto
  • Títulos Ofertados pelo Tesouro Direto
  • Riscos Envolvendo o Tesouro Direto

O Que é o Tesouro Direto


O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional em parceria com a BM&F bovespa que visa captar dinheiro do investidor para o Governo Federal. O Governo promete devolver o valor investido com juros, em outras palavras, é um investimento em renda fixa, porém veremos nos próximos artigos que o valor dos títulos públicos variam conforme a taxa de juros vai variando, então não é tão renda fixa como dizem, só que é (você entenderá)!!!

Se você acha que precisa ser rico para começar a investir no TD (para os íntimos) na realidade só é preciso R$30,00 para começar a trilhar o caminho da riqueza. O programa existe desde 2002 e uma das propostas é justamente auxiliar o pequeno investidor a investir de forma direta (Daí o nome Tesouro Direto), mas apesar de ser direto você terá de criar uma conta em alguma corretora se você quiser investir em TD, você pode tentar pelo seu banco grande também, mas só se você quiser ver seu dinheiro ir pelo ralo com as taxas cobradas pelos grandes bancos, apesar de ultimamente diversos bancos estarem zerando suas taxas para investimento em TD, mas cuidado, não existe almoço grátis.

Títulos Ofertados Pelo Tesouro Direto


O TD é bem simples mesmo, então vamos direto aos Títulos Públicos que são ofertados pelo Tesouro Nacional. Existem dois tipos de títulos ofertados que são os títulos Pré-Fixados e os Títulos Pós-Fixados, até então igual a qualquer renda fixa que há por aí.

Títulos Pré-Fixados


Esse é o mais simples de todos, no momento de comprar o título você já sabe quanto seu investimento irá lhe render, veja um print que tirei da tabela de títulos do tesouro

  


Então com aquele título que marquei ali em cima, a rentabilidade do seu investimento será de 9,04% ao ano, outra coisa interessante a se observar é a data de vencimento do título, repare que no título com rentabilidade circulada o vencimento do título irá ser de 01/01/2029, praticamente 10 anos de rentabilidade, se você investir R$1.000,00 neste título, ao final de 10 anos você irá resgatar R$ 2.376,07 sem descontar Imposto de Renda e sem descontar a taxa de custódia da BM&F Bovespa.

Em resumo o título pré-fixado você já sabe no momento de investir o quanto você irá ganhar de dinheiro no vencimento do título.

Títulos Pós-Fixados 

 

Basicamente se você olhar no print acima, existe uma parte dedicada a títulos pré-fixados, logo o restante são títulos pós-fixados, os pós-fixados são divididos ainda em dois tipos, temos os atrelados ao IPCA (Índice de Preços Ao Consumidor Amplo) e o Tesouro SELIC que é atrelada a taxa Selic. 

Os atrelados ao IPCA tem o objetivo de proteger seu capital contra a inflação e a rentabilidade deste título é calculada somando a rentabilidade que está na tabela com o IPCA do período, pegando como exemplo Tesouro IPCA+ 2045 possui uma rentabilidade na tabela de 4,46% ao ano, então se no ano o IPCA foi de 5,00% a rentabilidade final será de 9,46% naquele ano e se a inflação for de 300%, a rentabilidade do seu investimento será de 304,46% naquele ano, porém não se iluda com essa rentabilidade alta, explicarei o motivo em um artigo futuro. 

Existe também o título atrelado a taxa Selic, a famosa taxa básica de juros que é tão falada no jornal nacional, o Tesouro Selic segue exatamente a taxa Selic, simples assim, dentre os títulos este é o que apresenta o menor risco. 

Os Títulos Com Juros Semestrais 


Ainda no print que eu tirei do site do Tesouro, vemos os títulos com juros semestrais e estes podem ser pré-fixados ou pós-fixados, a diferença é que estes títulos pagam os juros em sua conta de seis em seis meses e os títulos comuns reinvestem os juros no próprio título contratado. 

Quais a vantagens de comprar um título com juros semestrais? Estes títulos geralmente são comprados por pessoas que querem receber os juros na sua conta, seja para complementar a renda ou seja para utilizar estes recursos para reinvestir em outra coisa além dos títulos públicos. 

Dizem por aí que não é aconselhável reinvestir os juros semestrais no próprio TD, porém existe uma situação que valhe a pena você reinvestir os juros recebidos, que é o da economia estar numa baixa histórica da taxa de juros, como a que estamos vivendo agora, se esse é o fundo do poço da taxa de juros, isso significa que os juros irão subir em algum momento, nessa subida você estará reinvestindo com taxas de juros cada vez melhores. 

Riscos Envolvendo o Tesouro Direto 


Praticamente não existe risco de se investir em TD, pois como é um título de renda fixa, basta esperar o vencimento que dá tudo certo no fim das contas, maaaaaaas por menor que sejam os riscos, devemos aqui destacá-los: 

Risco de Mercado: O risco de mercado acontece quando você compra um título a longo prazo e precisa resgatar o título antes do vencimento, nesse caso o título em questão sofrerá de marcação a mercado (também dedicarei um artigo sobre isso futuramente) e você poderá acabar resgatando seu título com prejuízo, mas onde tem risco também tem retorno, ou seja, você pode acabar resgatando seu título com um bom lucro, inclusive existem especuladores do Tesouro Direto que se aproveitam dessa oscilação. 

Risco de Crédito: Risco de crédito é quando o Governo Federal decide te dar um calote, porém o Brasil estará derretendo antes do governo decidir dar um calote, esse risco eu considero baixíssimo pois o governo necessita de capital estrangeiro para valorizar nossa moeda e trazer mais recursos para circular no país, uma decisão de calote agrava mais ainda uma crise que esteja acontecendo. 

Risco da Alta Inflação: Também irei dedicar um artigo demonstrando os cálculos do que realmente acontece com os títulos públicos quando temos uma inflação alta, mas o risco é que o IR vai comer a rentabilidade real e mais um pouco do lucro do seu investimento no momento do resgate, em outras palavras você perderá dinheiro. 

Conclusão 


Esse é um artigo bem básico sobre o TD, mais para nivelar o conhecimento sobre o assunto pois pretendo colocar assuntos um pouco mais avançados relacionados a Tesouro Direto nos próximos artigos, por favor se tiver faltando alguma coisa que você considere relevante deixa aí nos comentários pois irá agregar muito o nosso conteúdo. 


Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Olá, eu sou o Guilherme Costa, tenho 30 anos, sou servidor público, pai, marido, investidor e por último não menos importante, estudante de Engenharia Elétrica mas como ultimamente tenho "respirado" mercado financeiro estou completamente desmotivado com a Engenharia e estou buscando um curso de graduação voltado para o mercado financeiro, ainda não me decidi, cenas dos próximos capítulos. 25/06/2019