domingo, 24 de março de 2019

A Armadilha do Tesouro Direto




 


Continuando nossa série de artigos sobre Tesouro Direto, vou falar aqui sobre a enganação que é o TD, infelizmente eu descobri tarde demais sobre isso e uma parte dos meus recursos foram mal empregadas nessa história.

Neste Artigo Você irá Encontrar

  • Como Funciona a Tributação no Tesouro Direto
  • A Armadilha do Tesouro Direto

Como Funciona a Tributação no Tesouro Direto



Os títulos públicos são investimentos que não estão isentos da tributação do Imposto de Renda e como são um produto de renda fixa sofrem tributação de acordo com a tabela abaixo retirada do site ADVFN:

 




O que é importante ressaltar aqui é que essa tributação só incide sobre o rendimento do seu título e nunca sobre o valor investido.

Outra coisa importante é a incidência de IOF caso você decida vender seus títulos antes de 30 dias da compra do título, nesse caso você poderá inclusive tomar prejuízos. O IOF cobrado é de 1,5% em cima do montante e a cada dia que se passa essa taxa diminui até chegar a zero no 30º dia, segue uma tabela que printei do site infomoney de como ocorre esse abatimento de IOF:



A Armadilha do Tesouro Que Ninguém Te Contou


O que vou tratar aqui é justamente sobre o tesouro IPCA e a incidência de IR em cima do rendimento, para isso vou supor duas situações:

Para as duas situações: No momento da compra de seu título a inflação estava controlada e a taxa de juros estava baixa e você conseguiu comprar seu TD IPCA+ 45 a uma rentabilidade real de 4,5% ao ano e você aportou R$1.000,00 neste título que para fins didáticos terá duração de 10 anos.

Daqui podem acontecer duas coisas:

Situação 1: A inflação manteve-se controlada e comportadinha tendo uma média de 4,00% ao ano durante os 10 anos, nesse caso seus R$1.000,00 viraram R$2.260,98 e após tirar o imposto de renda de 15,00% sobre o rendimento, sua rentabilidade final será de R$2.071,84. Até aqui tudo ótimo, o poder de compra dos seus R$1.000,00 caíram para R$664,83 e seus R$2.071,84 representará um poder de compra de R$1.377,43, ou seja a rentabilidade real do seu investimento foi de 37,74%. Decepcionado? Calma jovem investidor.

Situação 2: A inflação no período foi bem descontrolada e rendeu uma média de 20,00% ao ano nos 10 anos de valor investido, nesse caso seus R$1.000,00 transformaram-se em R$8.947,33 (UAU protegeu mesmo da inflação heim, só que não), após a mordida do leão, 15% do rendimento, sobram apenas R$6.755,23, que mordida heim!!! Nesses 10 anos hipotéticos seu o poder de compra de R$1.000,00 se tornou de R$107,37 e o poder de compra dos R$6.755,23 serão de R$ 725,34….. Caso não tenha percebido seu poder de compra diminui de R$1.000,00 para R$725,34.

Aqui é que está a farsa, todo mundo fala que o título te protege da inflação, mas ninguém se lembra de te contar sobre a mordida que o leão dá nesses casos e é justamente essa mordida que rouba seu poder de compra.

Conclusão


Quando comecei a investir em TD não havia me atentado para este fato e percebi que o Tesouro IPCA é bem inútil, não chega nem a ser um investimento conservador, pois em tempos de inflação controlada sua rentabilidade no investimento será baixa e em tempos de inflação galopante você perderá poder de compra do mesmo jeito, então não tem jeito, caso você tenha feito essa cagada assim como eu vale segurar até o vencimento ou até que valha a pena resgatar devido a marcação a mercado, no meu caso isso irá demorar muito, mas fico mais aliviado que fiz isso no começo do meu caminho para independência financeira, pois no final das contas essa escorregada vai representar uma parcela muito pequena do meu capital.

Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário